jump to navigation

O Uso de Tecnologia Informática e Materiais Manipuláveis em Geometria no Ensino Fundamental


MARASCA-UNESP-FAPESP


Equipe do projeto:

UNESP:
Miriam Godoy Penteado (coordenadora)
Claudemir Murari

Professoras da escola:
Maria Dirlene Cattai
Maria Augusta Machado Reis
Leila de Oliveira

Estudantes da licenciatura:
Ana Paula Inforsato
Erica Rosa
Henrique da Silva Santos
Mauricio Monteiro
Natalia Zulmira Massuquetti de Oliveira
Renan Mercuri Pinto
Willian Bala

Sumário

      A pesquisa aqui proposta se insere na região de inquérito sobre o uso de tecnologia de informação e comunicação (TIC) e materiais manipuláveis no ensino e aprendizagem de Geometria. Pretende-se com ela, analisar as possibilidades do uso desses recursos para organização de ambientes de aprendizagem que privilegiem uma atitude investigativa por parte do professor e do aluno, bem como as demandas que tal uso traz para o trabalho e a formação docente. A pesquisa tem a seguinte pergunta diretriz: Como se configura o ensino e aprendizagem de Geometria a partir do uso de TIC e de materiais manipuláveis?
      Ela será abordada a partir das respostas às seguintes perguntas:
1) Que elementos do trabalho docente devem ser considerados, de forma a potencializar o uso desses recursos num paradigma investigativo? Por esses elementos estamos considerando a gestão da sala de aula, o conhecimento pedagógico do conteúdo, condições de trabalho na escola, entre outros.
2) Quais serão as dificuldades encontradas pelos professores ao fazer uso desses recursos em sua prática de sala de aula? E as vantagens apontadas pelos professores?
3) Como os alunos se envolvem com a proposta e o que eles conseguem produzir em sala de aula sobre o assunto tratado?
      O objetivo do projeto é encontrar subsídios para a melhoria do ensino e aprendizagem de Geometria na escola pública, por meio do uso de tecnologia informática e materiais manipuláveis. Terá a duração de 29 meses e será composto por três fases: planejamento, aplicação e avaliação. A primeira delas constitui em momentos de estudo, elaboração, adaptação e discussão das atividades a serem desenvolvidas. A segunda está destinada à aplicação destas atividades com os alunos de 5ª à 8ªs séries da escola EE Profª Heloisa Lemenhe Marasca. A terceira fase será para avaliar, reformular e publicar os resultados. Para isso, foi estabelecida uma parceria entre professoras de Matemática desta escola e pesquisadores vinculados à Universidade Estadual Paulista. A relevância deste trabalho consiste em produzir conhecimento sobre como lançar mão de recursos computacionais e materiais manipuláveis para o ensino de Geometria.

Metodologia de execução

      A pesquisa será composta de uma fase de planejamento destinada a momentos de leituras pertinentes ao assunto, estudo de software, elaboração, adaptação e discussão das atividades a serem desenvolvidas. Outra fase será a de aplicação das atividades na escola e finalmente haverá uma fase para avaliação e análise destas atividades com os alunos de 5ª à 8ªs séries da escola EE Profª. Heloisa Lemenhe Marasca.
      Os dados serão provenientes do trabalho com um grupo de professoras de Matemática e alunos da escola acima mencionada. Esse grupo será formado com a finalidade de estudar, organizar, aplicar e avaliar propostas para a sala de aula que utilizem TIC e materiais manipuláveis. Para subsidiar o trabalho do grupo contaremos com as diversas dissertações, teses e textos em geral que trazem propostas pertinentes ao ensino de Geometria. Esse material será selecionado e classificado por temas. Sua leitura e a organização das atividades serão feitas em grupo e sua viabilidade será avaliada a partir da aplicação com alunos da escola.
      A equipe de pesquisa se reunirá semanalmente na escola ou na universidade. Nestas reuniões acontecerão a exploração dos softwares, a seleção e discussão de textos para leitura, a definição e/ou adaptação das atividades que serão trabalhadas em sala de aula e avaliação dos resultados obtidos. A aplicação das atividades ocorrerá com os alunos das próprias professoras da escola.       Vale observar que cada uma das professoras envolvidas é responsável em média por cinco classes. Cabe ressaltar aqui, que as atividades serão planejadas de acordo com os conteúdos de suas respectivas séries, conforme orientações dadas pela proposta curricular do estado de São Paulo.
      Regularmente, os componentes do grupo discutirão as perguntas que direcionam a pesquisa. Haverá registros dessas reuniões. Outros dados serão provenientes de entrevistas com os participantes e descrições do ambiente de trabalho, especialmente no momento de aplicação das atividades.
      A coleta e análise de dados não serão dois momentos completamente separados na pesquisa. Parte da análise terá início no processo de coleta de dados quando algumas decisões precisam ser tomadas. Todas as informações coletadas serão organizadas e segmentadas em partes que dizem respeito ao interesse principal da pesquisa.
      A análise não ficará limitada rigidamente aos pontos norteadores da pesquisa. Nosso olhar estará sempre atento para outros possíveis pontos que possam trazer indicativos sobre a forma como a tecnologia informática e os materiais manipuláveis podem ser incorporados na educação matemática escolar.
      O projeto será divulgado na Internet e seus resultados serão apresentados em eventos científicos.


%d blogueiros gostam disto: